Ser empreendedor demais não é bom

em

A despeito de alguns probleminhas técnicos que o Santander ainda possui – sobretudo em seu sistema de internet banking -, devo admitir, como consumidora justa que tento ser, que o banco possui um eficiente canal de comunicação com a comunidade em geral, além de um site bem interessante, voltado aos empreendedores dos mais variados ramos.

Hoje, gostaria de compartilhar o interessante artigo de Marcos Hashimoto, professor de Empreendedorismo e Coordenador do Centro de Empreendedorismo do Insper, Instituto de Ensino e Pesquisa, doutor em Administração de Empresas pela EAESP/FGV, sócio-diretor da Lebre Consulting e ex-professor da Business School de São Paulo. Com um currículo desses, certamente ele tem o que nos ensinar.

Bom, o tema é claramente polêmico. A primeira leitura que se tem é: de que modo, qualidades tão valorizadas pela mídia nos dia de hoje podem ser ruins em um cenário econômico como o nosso? Ele explica:

  • a) Ser inovador demais significa que a pessoa não tem constância, não termina o que começa, vive tendo ideias, uma atrás da outra, o que compromete a capacidade de realização, pois sempre vai surgir uma ideia melhor do que a que ele está realizando;
  • b) Ser pró-ativo demais significa que a pessoa pode tomar decisões por conta própria sem a experiência e o conhecimento suficientes e assim acabar sendo precipitado e escolher caminhos inadequados;
  • c) Assumir riscos demais significa que a pessoa pode estar comprometendo recursos à toa, pode estar colocando muita coisa a perder e pode estar expondo demais pares, clientes e seu supervisor;
  • d) Ser persistente demais significa que a pessoa pode estar usando parâmetros errados que o levem a insistir demais em coisas que não valem mais a pena, podendo facilmente se tornar mera teimosia;
  • e) Ter autonomia demais significa que a pessoa pode ter dificuldade para trabalhar em equipe, dividir responsabilidades, confiar em outras pessoas. Tem menos paciência para lidar com pessoas menos capazes do que ele;
  • f) Ser autoconfiante demais significa que a pessoa pode ter uma visão distorcida da realidade, apoiar suas decisões demasiadamente em suas próprias intuições e se fechar às influências externas que o contradigam.

Além disso, ele salienta que nem todas as empresas precisam de empreendedores em todos os cargos e funções. Pense num time de futebol, em que cada posição é estrategicamente pensada para que a partida seja vencida.

Para quem quiser ler o artigo na íntegra, clique aqui. E depois me diga o que acha.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s