Pequena crônica de uma natureza morta

saopaulo.JPG

Se o Rio é de Janeiro
Sampa é diário

Diarréia de Tempo
sem tempo no dicionário

Vão de vidas
Ficam-se os anéis
e, em meio a tantas despedidas,
digitalis perdidas
inusitados broquéis

A massa
do pão
da gente
de fome

A mão
sem dente
de gente
consome

A face
alface
a foice

foda

sem transgressão

depressão
dormência

Afago no falo falido
ego-fastigioso-sum
de fato

e o paradoxo
do tempo perdido
e nunca mais encontrado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s