Flores do Mais

Devagar escreva
uma primeira letra
escreva
nas imediações construídas
pelos furacões;
devagar meça
a primeira pássara
bisonha que
riscar
o pano de boca
aberto
sobre os vendavais;
devagar imponha
o pulso
que melhor
souber sangrar
sobre a faca
das marés;
devagar imprima
o primeiro olhar
sobre o galope molhado
dos animais; devagar
peça mais
e mais e
mais

(Ana Cristina César)

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Não avariarei este espaço
    Com notas invisiveis
    Deixarei um pouco
    De perfume
    Par rastrejar alguns
    Passos
    Passo
    E, na minha volta
    Estaremos entre
    A palavra e o tempo
    Assim
    Nos eternizaremos
    Neste
    Espaço
    Sarava!
    Heitor de Pedra Azul

  2. O frio chegou
    Como uma espada
    De ventos
    Em direção à noite.
    Nos olhos da escuridão,
    Uma meia Lua
    Pisca .
    Sera possivel interpretar
    A outra fase do nada:
    Um espêlho atras da porta
    Como a vassoura da vovozinha.
    Se lembra?
    Agora va dormir!
    Chegou a hora de ninar
    As pestanas
    Boa noite.
    Sarava!
    Heitor de Pedra Azul

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s