MUROS -Kavafis

em


Sem compaixão, sem decoro, sem planejamento
Ao meu redor construíram muros altos de repente.

E agora quedo-me desesperado aqui dentro.
Nada mais penso: esta sorte devora minha mente;

porque muitas coisas tinha para fazer lá fora.
Ah como não percebi quando os muros construíam.

Mas ruído ou som de pedreiros não ouvira outrora.
Do mundo imperceptivelmente me excluíram.

[1, 1897]
Tradução: R. M. Sulis, M. P. V. Jolkesky, A. T. Nicolacópulos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s